Delegacia dos Desaparecidos realiza força-tarefa em Criciúma

0
47

A Delegacia de Polícia de Pessoas Desaparecidas (DPPD) esteve realizando uma força-tarefa em Criciúma na última semana com a presença do delegado responsável Wanderley Redondo. Foi realizada a colagem de cartazes de pessoas desaparecidas no estado de Santa Catarina nos terminais de ônibus, estação rodoviária e aeroporto. “procuramos fazer este trabalho nos locais públicos para poder mostrar as imagens de pessoas desaparecidas para um maior público possível”, destaca o delegado.

Segundo o delegado, a delegacia especializada foi implantada em Santa Catarina no ano de 2017. “Antes não tínhamos uma central que trabalhava somente com este tipo de ocorrência”, destaca. Segundo ele, a delegacia busca todas as pistas possíveis na tentativa de encontrar as pessoas desaparecidas. O delegado explica que sempre que aparece algum corpo sem identificação no Instituto Médico legal (IML) é feito um trabalho de DNA para uma possível identificação.

Redondo aponta que todas as linhas de investigação são seguida com as delegacias de todas as cidades na tentativa de levantar pistas. “Todas as informações são remetidas para a Delegacia dos Desaparecidos, que centraliza os processos”, ressalta. Quando foi implantada a DPPD, estavam registradas no sistema 18.500 pessoas desaparecidas e mais 14.000 nas delegacias totalizando 32.000. Com a implantação da especializada estes números caíram para 1.525. “Tivemos muitos casos solucionados”, garante o delegado.

Portal da Esperança

Também o responsável pelo Portal da Esperança no estado, Gerson Rumayor, esteve acompanhando a força-tarefa. Ele explica que o portal trabalha justamente para que cada vez menos pessoas venham a desaparecer no estado, realizando palestras e atividades de orientação para crianças e adultos. “Trabalhamos com a prevenção em cima de questões como drogas, conflitos familiares, abusos sexuais e maus-tratos, fatores que podem levar ao desaparecimento das pessoas”, salienta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui